• supereco

Da educação à economia circular

Atualizado: Nov 18

“Tecendo as Águas” inicia 3ª etapa com soluções de combate aos resíduos na serra, na terra e no mar.


Em plena Década do Oceano (ONU, 2021-2030), o objetivo do projeto é envolver quatro municípios do litoral paulista, engajando crianças, jovens e adultos como protagonistas de mudança e impactando cerca de 3 mil pessoas!



O objetivo do Tecendo as Águas - terceira etapa - é impactar cerca de 3 mil pessoas.

Um estudo divulgado no Fórum Global de Economia de 2016 aponta que até 2050 o mar pode ter mais lixo do que peixes! Localizada na Serra do Mar, a 3ª etapa do projeto Tecendo as Águas, uma iniciativa do Instituto Supereco em parceria com a Petrobras, surge com esse desafio de encontrar caminhos e soluções urgentes para o combate aos resíduos lançados na serra, na terra e no mar, a conservação do Oceano e da biodiversidade marinha e a qualidade de vida das populações litorâneas.


As ações estão previstas para os próximos 22 meses nos municípios de Bertioga, Ilhabela, São Sebastião e Caraguatatuba, SP, com foco no combate e retirada dos resíduos e do microlixo das praias, rios, manguezais e do Oceano com o protagonismo de pescadores artesanais, comunitários e operadores de turismo; educação ambiental para formar crianças da 1ª e 2ª infância, e seus educadores, como multiplicadores na conservação do litoral e da biodiversidade marinha; fomento ao turismo responsável sustentável e reaquecimento dos pequenos e médios empreendedores pós-COVID-19; educomunicação para a juventude com a prática dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; inclusão social de deficientes em eventos de lazer e praias mais acessíveis e sustentáveis; educação ecoempreendedora para gerar econegócios e renda para mulheres; além do fortalecimento das políticas públicas e colegiados da região.


Um ponto alto do investimento desta parceria é a implantação de 06 Núcleos do “Programa O Mar não está pra lixo” do Instituto Supereco no litoral paulista, que tem o protagonismo dos pescadores e embarcações na retirada de resíduos do Oceano e já foi divulgado como boa prática em vários veículos de comunicação.


Nos últimos nove anos, as etapas 1 e 2 do projeto Tecendo as Águas beneficiaram cerca de 19 mil pessoas, investindo em capacitação e criação de redes de trabalho cooperativo e colaborativo; fortalecendo as comunidades, artesãos, comerciantes, lideranças de Ongs e gestores públicos do Litoral Norte de SP como agentes ambientais para buscarem estas soluções.



Fabiola Lima ecoempreendedora do Projeto Tecendo Águas - segunda etapa.

“Eu fiz o curso de ecoempreendedorismo no Projeto Tecendo Águas - segunda etapa, e fui beneficiada a ponto de montar o projeto Beco do Picaré, que se constitui em feirinhas itinerantes pelo Litoral Norte, beneficiando assim muitos expositores artesanais”, comentou a artesã Fabiola Lima.



O projeto terá muitas ações focadas na 1ª e 2ª infância.

“Todo o desenvolvimento do projeto foi alinhado com a prática dos princípios e diretrizes da Carta da Terra, do Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e responsabilidade global, dos ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 2030, relata Anita Amaral, Coordenadora local do Projeto Tecendo as Águas e reitera que “o objetivo é sensibilizar e mobilizar toda comunidade para as boas práticas de sustentabilidade”.


Outra inovação da 3ª etapa será a EAD - Educação a Distância com o lançamento da “Supereco Academy” uma plataforma com cursos especializados nas temáticas do projeto, tecnologias e programas para a trabalhos online, beneficiando também outros públicos para além do litoral paulista. O Tecendo as Águas vai atender, ainda, crianças de primeira e segunda infância com oficinas presenciais e ecojogos relacionados ao Oceano feitos pelas habilidosas mulheres ecoempreendedoras a partir do reaproveitamento de resíduos e de outros materiais da economia circular.


A metodologia desenvolvida no projeto é a pesquisa de ação participativa e “learning by doing” (aprender fazendo), aplicada em mais de 100 encontros com a população até 2023, divididos em pequenos grupos respeitando a segurança e as medidas preventivas da COVID-19, entre oficinas, mapeamentos, mutirões, cursos, visitas técnicas e ainda um Seminário Internacional online.


A OBME - Organização Brasileira de Mulheres Empresárias, a Refresh Brasil e o Instituto Educa Brasil já se uniram ao Tecendo como apoiadores institucionais. Atualmente o projeto busca novos parceiros, recursos e apoiadores que desejam associar sua instituição a esta parceria e fortalecer uma causa tão relevante como a conservação dos Oceanos e o protagonismo dos talentos comunitários.


Acompanhe todas as ações em nossas redes sociais, venha tecer com a gente e participar dessa mudança.


Facebook: facebook.com/tecendoasaguas

Instagram: @institutosupereco

Site: www.supereco.org.br/tecendo


Sobre o Instituto Supereco:


O Instituto Supereco é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), fundada em 1994, que promove soluções socioambientais com protagonismo social, transformação de vidas e sustentabilidade. Sua atuação é alinhada com a prática dos princípios e diretrizes da Carta da Terra, do Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e responsabilidade global, dos ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 2030. Com renomada atuação e resultados nos vários campos da educação, comunicação, conservação e sustentabilidade, o Supereco soma 27 programas e projetos socioambientais já desenvolvidos em vários Biomas do Brasil e mais de um milhão de beneficiários das nossas ações.


Site: www.supereco.org.br

Facebook: facebook.com/institutosupereco


Saiba sobre o projeto Tecendo as Águas

O Tecendo as Águas, etapa 1 (2013-2015) e etapa 2 (2017-2019) foi patrocinado pela Petrobras, por meio da aprovação do Instituto Supereco no edital público Programa Petrobras Socioambiental.


Em sua primeira etapa o Tecendo as Águas envolveu seis eixos temáticos entre eles Educação, Restauração florestal e Ecoeficiência em áreas rurais e de nascentes, Saneamento e Saúde, Caracterização de Bacias Hidrográficas, Turismo Sustentável e Educomunicação, e resultou na capacitação e mobilização de lideranças comunitárias, moradores e representantes do governo, de organizações não-governamentais e de instituições públicas e privadas, para a formação de uma grande rede de cooperação com boas práticas de conservação e de gestão compartilhada e participativa de bacias hidrográficas, especificamente dos rios Juqueriquerê, em Caraguatatuba, e São Francisco, em São Sebastião.


E de lá para cá, essa rede foi se fortalecendo, em 2018 com foco na educação ambiental e formação continuada nas áreas de pesca, turismo sustentável, artesanato, agricultura e gastronomia, além da implantação de um Sítio Escola, do Roteiro Caminho das Águas e do Programa “O Mar não está para lixo”, o projeto foi ganhando mais força e intensificando seus objetivos.


O projeto “Tecendo as Águas” conquistou dois prêmios importantes: 1º Lugar da categoria de Preservação dos Recursos Naturais do prêmio “LIF 2015 – Clima e Sociedade: a mudança começa em nós”, da Câmara de Comércio França-Brasil, e ainda, "Melhores Práticas de Educação Ambiental e Gerenciamento de Recursos Hídricos de 2014”, durante o “XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos – Água & Energia”, além da representatividade entre os melhores projetos brasileiros selecionados pela Abong (Associação Brasileira de ONGs) para fazer parte da delegação brasileira no Fórum Social Mundial de 2015, na Tunísia, África.


Informações para imprensa:


Virginia Alves

Comunicação Projeto Tecendo as Águas

MTB:69047

educomunicacao@supereco.org.br

www.supereco.org.br

(+55) 12 99792-8994 (Whatsapp)