• supereco

Tecendo as Águas mobilizou quase 4 mil pessoas pelas águas e a sustentabilidade no LN em 2018

Comunidades das bacias hidrográficas do Rio São Francisco, São Sebastião e do Rio Juqueriquerê, em São Sebastião e Caraguatatuba, foram envolvidas em 108 encontros de mobilização e capacitação pela gestão compartilhada das águas, sustentabilidade e temas afins.




Um ano se passou e a segunda etapa do Projeto Tecendo as Águas, realizado pelo Instituto Supereco e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, já colhe bons frutos:


4 mil participantes em ações diversas; 539 pessoas mobilizadas em processos formativos; 108 encontros de mobilização e capacitação; 05 mutirões de limpeza de praias e manguezais; 20 oficinas de educomunicação com jovens alunos de escolas estaduais (Bacia de São Sebastião e Bacia do Rio São Francisco) e comunitários integrantes do Sítio Abra de Dentro (Bacia do Juqueriquerê); 01 Programa de Formação Continuada com 13 capacitações em Ecoempreendedorismo; 11 cursos de formação de lideranças comunitárias do Grupo Ciclos Contínuos; 404 crianças dos Projetos Sociais Garoçá, Cidadão Criança e Viração beneficiadas em ações de educação ambiental; arranjos produtivos locais e integração de atividades comunitárias como boas práticas da formação da Rede São Francisco; 02 edições de Boletins informativos como fortalecimento do CBH-LN - Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte; 3ª edição do Festival Tecendo as Águas (Arte, Cultura Caiçara, Gastronomia e Sustentabilidade), realizado com o apoio da Comissão de Comunitários da Rede São Francisco, para quase mil participantes e uma programação cheia de cores, sons e sabores; 1º Encontro de Agroecologia do Litoral Norte, em Ubatuba, reunindo agricultores e profissionais atuantes no segmento de diferentes regiões do Brasil. A diversidade deu o tom para a partilha de saberes, fazeres, feira de alimentos orgânicos, oficinas e boas práticas de Agroecologia; 01 radiosupereco.com alimentada com a participação de jovens e comunitários alunos da Educomunicação.




Tudo isso graças a uma rede de parceiros que cresce a cada dia e o apoio dos comunitários, que têm resgatado sugestões importantes da 1ª etapa do Tecendo as Águas como o “Diagnóstico Socioambiental e Sanitário da Bacia do Rio São Francisco”. Um exemplo é a ideia da comunidade pesqueira da Bacia do Rio São Francisco para a elaboração de materiais de educação ambiental relacionados a lixo marinho, a pesca responsável e o turismo consciente. Placas informativas nos píeres do São Francisco e Figueira, fichas de sensibilização e adesivos, farão toda a diferença na sensibilização de moradores, turistas e pescadores amadores.





Do mar para a terra, 404 crianças atendidas pelos projetos sociais da Associação Sebastianense de Promoção Social, parceira do Instituto Supereco, ultrapassaram os muros de seus espaços educativos. Fechamos o ano com a plena produção da horta do Garoçá, cujas famílias das crianças assistidas já se beneficiam com verduras fresquinhas, compostando os resíduos orgânicos para aproveitamento na horta; no Cidadão Criança, foi iniciada a revitalização da horta suspensa com base nos 3Rs (Reduzir, Reutilizar, Reciclar) e no Viração, a horta mandala virou realidade e ganhou as primeiras sementes no final do ano, também com produção de composto a partir dos resíduos da merenda.


O protagonismo juvenil em 2018 não ficou para trás. O trabalho com a Escola E.E Nair Ferreira Neves (Bacia do Rio São Francisco), possibilitou a descoberta de jovens talentos da comunicação no ensino médio. Eles foram às ruas questionar, entrevistar e aprender na prática noções de audiovisual, vídeo e abordagem. Aos poucos, tornaram-se a voz da juventude e cobriram vários eventos importantes como o Festival Tecendo as Águas, o Circuito Medina de Surf, O Campeonato Brasileiro de Canoagem, entre outros.  No segundo semestre, a Educom expandiu horizontes e iniciou mais duas oficinas, com a Escola Josepha Sant’anna Neves (Bacia do Rio São Sebastião), na Topolândia, e no Sítio Abra de Dentro (Bacia do Rio Juqueriquerê, zona rural de Caraguatatuba). Todo o conteúdo produzido alimenta a programação da Rádio Supereco e também o nosso canal no Youtube... O trabalho de educomunicação foi apresentado internacionalmente como caso de boa prática no “Painel Brasil e Europa” do II Congresso Internacional de Comunicação e Educação, novembro de 2018, pela Coordenadora Geral do Tecendo as Águas, Andrée de Ridder Vieira e seu artigo será capítulo de um livro.


De São Sebastião para o mundo, do verão ao inverno, movimentando praias, manguezais, sítios, praças e espaços públicos com oficinas de educação ambiental, sustentabilidade e acessibilidade, o Tecendo as Águas terá em 2019 uma programação mega especial, toda alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: ODS´s 17 (parceria e meios de implementação), 2 (Fome Zero e Agricultura Sustentável), 12 (consumo e produção responsáveis), 11 (cidades e comunidades sustentáveis), 14 (vida na água), 13 (ação contra a mudança global do clima), 6 (água potável e saneamento) 4 (educação de qualidade) e 15 (vida terrestre).


Rede de Parceiros do Instituto Supereco

Além do patrocínio da Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental, o Projeto Tecendo as Águas conta com uma rede de parceiros estratégicos como o Instituto Educa Brasil, Prefeitura de Caraguatatuba, Prefeitura de São Sebastião, Trata Brasil, CBH-LN (Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte), CEAG (Centro de Educação Ambiental de Guarulhos), Refresh Brazil, OBME (Organização Brasileira das Mulheres Empresárias), APA Marinha Litoral Norte e ASPS (Associação Sebastianense de Promoção Social).


Sobre o Tecendo as Águas

O projeto “Tecendo as Águas”, conquistou dois prêmios importantes: 1º Lugar da categoria de Preservação dos Recursos Naturais doprêmio “LIF 2015 – Clima e Sociedade: a mudança começa em nós”, da Câmara de Comércio França-Brasil, e ainda, "Melhores Práticas de Educação Ambiental e Gerenciamento de Recursos Hídricos de 2014”durante o “XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos – Água & Energia”, além da representatividade entre os melhores projetos brasileiros selecionados pela Abong (Associação Brasileira de ONGs) para fazer parte da delegação brasileira no Fórum Social Mundial de 2015, na Tunísia, África.